Nos pés da estátua


ENCONTRO COM AS PROFECIAS 077
Estamos estudando a profecia de Daniel, capítulo dois. No programa anterior vimos a maneira como surgiu o poder romano e como seus imperadores governavam.
Hoje vamos conhecer o que estava profetizado sobre o final do império simbolizado pelas pernas de ferro da grande estatua de Nabucodonosor. Daniel 2:33, 41-43: “…os seus pés em parte de ferro e em partes de barro. Quanto ao que viste dos pés e dos dedos, em parte de barro de oleiro, e em parte de ferro, isso será um reino dividido; contudo haverá nele alguma coisa da firmeza do ferro, pois que viste o ferro misturado com barro de oleiro. Como os dedos dos pés eram em parte de ferro e em parte de barro, assim por uma parte será forte, e por outra será frágil. Quanto ao que viste do ferro misturado com o barro de oleiro, misturar-se-ão pelo casamento, mas não se ligarão um ao outro, assim como o ferro não se mistura com o barro”.
O império romano teve o seu início em torno do ano de 168 AC e conseguiu sobreviver as crises internas e externas até o ano de 476 DC. Nesse período de mais de meio século de domínio, vários problemas internos surgiram. Tribos bárbaras começaram a invadir o ocidente e o que nós conhecemos hoje por Europa foi resultado de parte dessa divisão. Hoje são encontradas muitas listas dessas tribos, mas por economia de tempo, vou apresentar apenas uma. Ostrogodos, Visigodos, Francos, Vândalos, Suevos, Alemanos, Anglo-saxôes, Hérulos, Lombardos e Burgundios. Estes nomes estranhos que mencionei são os modernos países da Europa de hoje. Uns mais fortes em poder militar, econômico e político e outros bem distantes dessa realidade.
Resumindo, poderíamos dizer que o império romano, férreo e ditatorial, manteve-se no poder até o ano 476 DC, quando foi dividido em dez partes por tribos bárbaras que invadiram a Europa e sendo destronado o último Imperador romano – Rômulo Augusto.
Com a queda do império romano em 476 DC, vários esforços foram feitos para unir todas essas nações. Líderes como Carlos Magno, Carlos V, Napoleão Bonaparte, Hitler, tentaram unificar politicamente a Europa, mas sem resultado. Outras tentativas foram feitas através de casamentos entre herdeiros das monarquias, algumas hoje já extintas. A profecia, porém, é bem clara: o ferro não se mistura com o barro (Daniel 2:43).
Amigo ouvinte, a profecia de Daniel tem resistido ao tempo. Alguns poderes mundiais têm sido fracos e outros fortes. Temporariamente, alguns têm se juntado, mas não tem sido uma união pacifica e permanente.
A profecia não declara que não poderá haver uma união temporária de alguns países, mediante a força das armas.  A profecia também não diz que não poderá haver união econômica. O euro é um exemplo disso, a moeda única para os países da comunidade européia. Implantado apesar de grande resistência da população de alguns desses países.
Qualquer tentativa de unidade política, segundo a profecia, fracassará. O barro não se ligará com o ferro. Mas, se algum dia, surgir um líder e conseguir unificar a Europa, será por pouco tempo porque está profetizado que os reinos divididos do grande império romano nunca mais iriam estar ligados outra vez.
Estamos chegando ao final da profecia da grande estátua de Nabucodonosor. Você percebeu em que parte da história do mundo nós estamos? Não estamos vivendo no momento simbolizado pela cabeça da estátua, nem no período do peito. Também não vivemos no período de bronze e muito menos no período de ferro. Estamos vivendo na última parte da história deste mundo. Todos os reinos já passaram. Babilônia já passou. Os Medos e Persas já não dominam mais o mundo. Os gregos estão apenas com um pequeno país. O que sobrou para os romanos foi a Itália.
Amigo ouvinte, a você também é revelada esta mensagem. Tudo aqui é passageiro, tudo aqui tem começo e fim. A profecia se cumpriu em todos os seus detalhes. E chegou até nós. Estamos dentro da grande profecia de Daniel, capítulo dois. Vivemos nos dias destes reis. Já se passaram centenas de anos desde que o quarto império se esfacelou. Os reinos se dividiram, como foi profetizado. Estamos nos pés da estátua. Nos dedos. Ou, na ponta das unhas, como disse alguém, certa vez.
Não posso deixar de enfatizar que não há um outro reino terrestre previsto para surgir. Portanto, temos que reconhecer que chegamos, profeticamente falando, ao final da história política da humanidade. Você já parou para pensar em que ponto da história nós estamos?
Até aqui tudo aconteceu como Deus falou. Não temos nenhuma razão para duvidar da profecia. A história confirma que a Bíblia é verdadeira. Então, o que falta acontecer para que a profecia de Daniel dois esteja concluída?
No próximo programa veremos o que em breve deverá acontecer na história deste mundo. Você não pode perder. Até lá e, não deixe de refletir na importância do tempo em que vivemos. Confie em Deus e você estará seguro. Confie nos profetas dEle e você prosperará.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Livros de Ellen White em PDF - Download

Colossenses 2:13-14 - Explicação