A Igreja Adventista e o ecumenismo.Ecumenismo na IASD?

O que é ecumenismo?

O dicionário Priberam assim define ecumenismo:Tendência para a união de todas as igrejas cristãs numa só.


Quais igrejas fazem parte do movimento ecumênico?

Não sei a lista completa,mas alguns exemplos são: a Igreja Anglicana,a Igreja Metodista,igrejas pentecostais,igrejas batistas,igrejas ortodoxas e etc.A ICAR também tem participado ativamente dos movimentos ecumênicos.

A Igreja Adventista do Sétimo Dia faz parte do movimento ecumênico?

O próprio Conselho Mundial de Igrejas afirma em seu site:



  "A Igreja Adventista do Sétimo Dia não é membro do Conselho Mundial de Igrejas"

Confira a veracidade desta imagem clicando AQUI .

Teólogo adventista Leandro Quadros afirma que o adventismo não faz parte do movimento ecumênico,confira:


                       


No livro Declarações da Igreja, publicado pela editora adventista CPB:

"A Igreja Adventista não quer nenhum envolvimento quanto a tornar-se membro do movimento [ecumênico] e recusa quaisquer relações comprometedoras que tendam a enfraquecer o seu testemunho inconfundível" (pág. 163). (Grifos acrescentados)

"Não há nenhum motivo para que os adventistas tenham complexo de inferioridade [por não participarem dos Concílios Ecumênicos]. É um maravilhoso privilégio ser um adventista do sétimo dia e saber que o fundamento teológico e organizacional da igreja está firme e seguro" (pág. 165).

Os textos citados a seguir podem ser encontrados AQUI .

Apesar de Cristo ter orado por união em João 17, a IASD entende que esta união não deveria existir como fim em sim mesmo. Isto é, as igrejas cristãs não deveriam se unir apenas por se unir. Em João 17, “se torna claro que a união pela qual Ele orou não é qualquer união,baseada em doutrinas conflitantes acobertadas por alguma forma de reconhecimento mútuo, mas união em verdade, em amor, no evangelismo e santificação pessoal” 
(rodríguez, s.d., p. 96)

A IASD entende que suas crenças são fundamentais para a sua existência, e que sem estas, desapareceria o motivo para sua existência. A IASD crê que sem fortes convicções,a igreja tem pouco poder espiritual. Aguar tais convicções e diluí-las pode levar a uma morte denominacional. Torna-se, portanto, difícil para adventistas concordarem com a ideia de união promovida pela CMI.

Os adventistas entendem que evangelizar é testemunhar ao mundo o que Cristo fez e faz na vida de cada ser humano. No entanto, alguns líderes ecumênicos sugerem que o dialogo com não-cristãos deveria ser menos uma ocasião para testemunhar e mais uma oportunidade para ouvir o que eles tenham a dizer. Se não se pode proclamar o evangelho, para que a união? A IASD entende que a verdadeira união existe com a missão, e a verdadeira missão promove união (Beach, p. 169).É verdade que o cristão envolvido no diálogo deve ouvir o que outro tem a dizer. Como cristão ele pode querer receber e aprender, mas ele deve dar de si mesmo aquilo que ele é e crê (Jesus como único e exclusivo Salvador e a necessidade do homem se arrepender de seus pecados), isto é testemunhar.

Em muitas declarações ecumênicas, parece haver uma implicação constante de que os males atuais podem e hão de cessar, sem qualquer referência à Parousia de Cristo.Para adventistas, a Parousia é uma esperança fundamental, a ponto de se referirem a esta esperança em seu nome (o termo “adventista” está relacionado à palavra advento).

Estes entendem que devem atuar na sociedade na tentativa de solucionar seus problemas, mas que a verdadeira solução para os problemas atuais é uma interferência direta de Jesus Cristo – seu Segundo Advento. Os adventistas vêem um perigo em enfatizar a responsabilidade e atuação social da igreja na sociedade e esquecer da proclamação de que esta vida não é o fim. Segundo a linha de pensamento do apóstolo Paulo em 1Coríntios 15:19: “Se a nossa esperança em Cristo se limita apenas a esta vida, somos os mais infelizes de todos os homens”. A proclamação da segunda vinda de Cristo se torna,portanto, um aspecto fundamental na atuação de adventistas na sociedade.

A IASD entende que é necessário haver união entre cristãos, mas que esta união pode incorrer em certos riscos. Coisas como o diálogo interreligioso, maior liberdade religiosa e a cooperação na luta contra os males da sociedade são vitórias do movimento ecumênico parabenizados por adventistas. No entanto, estes entendem que a relativização da fé, o sincretismo, a universalização da salvação, evangelismo, envolvimento político e a visão escatológica são áreas que precisam ser confrontadas e reavaliadas para que o cristianismo não perca sua singularidade na tentativa de estender as mãos sobre o cisma que existe entre as religiões.

Conclusão: A IASD não faz parte do movimento ecumênico.

Comentários

  1. OS IRMÃOS AFIRMAM QUE A IASD NÃO FAZ PARTE DO MOVIMENTO ECUMÊNICO. O QUE, EM PUREZA DE ALMA DIZEM DO QUE ESTÁ EM http://www.ncccusa.org/about/comcomfaithgroups.html ???
    SEJAM FRANCOS, SINCEROS, SEM CERA, AO RESPONDER. PAULO AUGUSTO DA COSTA PINTO.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, o link mencionado foi acessado e não verifiquei nos objetivos da iniciativa nada que pudesse prejudicar ou "adulterar" a mensagem adventista. Pelo que percebi, não trata-se de uma iniciativa visando a união de diferentes crenças - adventistas e não-adventistas. Gostaria de salientar, que este blog não representa ou é meio de publicação das opniões OFICIAIS da Igreja Adventista do Sétimo Dia, as publicações e opniões aqui expressas são fruto exclusivamente daquilo que é conhecido pelo administrador deste blog que vos escreve. Entretanto, gostaria de ressaltar que este comentário não representa de forma alguma uma atitude de dúvida com relação a NÃO participação da IASD no movimento ecumênico. Obrigado por sua participação.

      Excluir
  2. Isso que o Paulo Augusto postou é uma prova de que a IASD não está apartada no mundo. Faz parte do sistema de 2 Cor. 4:4. No vídeo do Leandro Quadros ele demonstra claramente uma das posturas mundanas que mais permeiam o mundo anticristão, a de que os fins justificam os meios. Fazer o bem ao próximo é importante, claro, mas nada justificaria violar a integridade como povo de Deus, se a IASD fosse tal povo. É perfeitamente possível fazer o bem sem violar essa integridade. O livro de apocalipse fala claramente de associações entre e "prostituições" que maculam.

    2 Tessalonicenses 3:14-15
    "Mas, se alguém não obedecer ã nossa palavra por esta carta, notai-o e não tenhais relações com ele, para que se envergonhe;"

    É isso que a IASD faz, mantém relações com tudo o que for mundano, em nome dos fins, e acaba se envergonhando ao ter que proferir frases absurdas e sem noção como "Bom ecumênismo" pra se justificar.

    Interessante: Quem criou a NCC (Do link do P A), foi a igreja católica, mas ela mesma não está na lista.

    2 Coríntios 6:17-18

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Comentários que ofendam a fé cristã,com palavrões,ofensas ou que façam ataques pessoais não serão publicados.

Postagens mais visitadas deste blog

Livros de Ellen White em PDF - Download

Colossenses 2:13-14 - Explicação