10 - O pequeno tempo de angústia - Eventos Finais


Um tempo de angústia antes que termine o tempo da graça

Na página 33 [de Primeiros Escritos] é dito o seguinte: “... Ao
início do tempo de angústia fomos cheios do Espírito Santo ao
sairmos para proclamar o sábado mais amplamente.”
Esta visão foi dada em 1847, quando havia apenas poucos dentre
os irmãos do advento observando o sábado, e desses somente uns
poucos supunham que sua observância era de suficiente importância
para constituir uma linha de separação entre o povo de Deus e os
incrédulos. Agora o cumprimento desta visão está começando a ser
visto. O “início do tempo de angústia” ali mencionado, não se refere
ao tempo em que as pragas começarão a ser derramadas, mas a um
breve período, pouco antes, enquanto Cristo está no santuário. Nesse
tempo, enquanto a obra de salvação está se encerrando, tribulações
virão sobre a Terra, e as nações ficarão iradas, embora contidas para
não impedir a obra do terceiro anjo.— Primeiros Escritos, 85-86.

O fim da liberdade religiosa nos Estados Unidos

A lei de Deus, pela intervenção de Satanás, irá ser invalidada.
Em nossa terra [Estados Unidos] de alardeada liberdade, a liberdade
religiosa terá o seu fim. A luta será decidida no que toca ao assunto
do sábado, e agitará o mundo inteiro.— Evangelismo, 236.
Uma grande crise aguarda o povo de Deus. Muito em breve
nossa nação procurará impor a todos a observância do primeiro
dia da semana como dia sagrado. Ao fazer isto, eles não hesitarão
em compelir os homens, contra a voz de sua própria consciência, a
observarem o dia que a nação declara ser o sábado.— Review and
Herald Extra, 11 de Dezembro de 1888.
Os adventistas do sétimo dia travarão a batalha pelo sábado do
sétimo dia. As autoridades nos Estados Unidos e em outros países
se levantarão em seu orgulho e poder, e farão leis para restringir a
liberdade religiosa.—Manuscrito 78, 1897.
Os protestantes dos Estados Unidos, serão os primeiros a estender
as mãos através da voragem para apanhar a mão do espiritismo;
estender-se-ão por sobre o abismo para dar mãos ao poder romano;
e, sob a influência desta tríplice união, este país seguirá as pegadas
de Roma, desprezando os direitos da consciência. — O Grande
Conflito, 588.

A igreja e o estado se opõem ao povo de Deus

Todos quantos não se curvarem ao decreto dos concílios nacionais
e obedecerem às leis nacionais para exaltar o sábado instituído
pelo homem do pecado, para menosprezar o santo dia de Deus, sentirão,
não somente o poder opressivo do papado, mas do mundo
protestante, a imagem da besta.— Mensagens Escolhidas 2:380.
As organizações religiosas que recusam ouvir as mensagens de
advertência da parte de Deus estarão sob forte engano, e se unirão
com o poder civil para perseguir os santos. As igrejas protestantes se
unirão com o poder papal para perseguir o povo de Deus que guarda
os mandamentos. ...
Esse poder semelhante a um cordeiro se une com o dragão para
pelejar contra os que guardam os mandamentos de Deus e têm o
testemunho de Jesus Cristo.— Manuscript Releases 14:162.
A igreja apelará para o braço forte do poder civil, e nesta obra
unir-se-ão romanistas e protestantes.— O Grande Conflito, 607.

Perante os tribunais

Os que viverem durante os últimos dias da história terrestre
saberão o que significa ser perseguidos por causa da verdade. Nos
tribunais prevalecerá a injustiça. Os juízes recusarão ouvir as razões
dos que são leais aos mandamentos de Deus porque sabem que os
argumentos em favor do quarto mandamento são irrefutáveis. Eles
dirão: “Temos uma lei e, de conformidade com a nossa lei, ele deve
morrer.” A lei de Deus não é nada para eles. “Nossa lei” lhes é
suprema. Os que respeitam essa lei humana serão favorecidos, mas
não serão concedidos favores aos que não se submeterem ao falso
sábado.—The Signs of the Times, 26 de Maio de 1898.
Se formos levados aos tribunais, devemos abrir mão de nossos
direitos, a menos que isso nos ponha em conflito com Deus. Não
estamos pleiteando os nossos direitos, mas o direito de Deus ao
nosso serviço.—Manuscript Releases 5:69.

Os adventistas serão tratados com desprezo

O mesmo espírito despótico que noutras eras tramou contra os
fiéis há de tentar extirpar da face da Terra os que temem a Deus e
obedecem à Sua lei. ...
A riqueza, o gênio e a educação hão de aliar-se a fim de cobrilos
de ignomínia. Magistrados perseguidores, ministros e membros
de igreja, hão de conspirar com eles. De viva voz e com a pena,
com ameaça, escárnio e zombaria, hão de tentar derrotar a sua fé. —
Testemunhos Seletos 2:150.
Tempo virá em que, por defendermos a verdade bíblica, seremos
considerados traidores.— Testemunhos Seletos 3:45.
Os que honram o sábado bíblico serão denunciados como inimigos
da lei e da ordem, como que a derribar as restrições morais da
sociedade, causando anarquia e corrupção, e atraindo os juízos de
Deus sobre a Terra. Declarar-se-á que seus conscienciosos escrúpulos
são teimosia, obstinação e desdém à autoridade. Serão acusados 
de deslealdade para com o governo.—O Grande Conflito, 592.
Todo o que nesse dia mau se dispuser a servir a Deus com
destemor, segundo os ditames de sua consciência, necessitará de
coragem, firmeza e do conhecimento de Deus e Sua palavra; pois os
que forem fiéis a Deus serão perseguidos, seus motivos impugnados,
desvirtuados seus melhores esforços e seus nomes repudiados como
um mal.— Atos dos Apóstolos, 431.

Perseguições de todo tipo

As perseguições dos protestantes pelo romanismo, por cujo intermédio
a religião de Jesus Cristo quase foi aniquilada, serão mais
que igualadas quando o protestantismo e o papado se unirem. —
Mensagens Escolhidas 3:387.
Satanás tem milhares de meios de agressão disfarçados, que
serão usados contra o leal povo de Deus que guarda os mandamentos,
para compeli-los a violentar a consciência.— Carta 30a, 1892.
Não precisamos surpreender-nos com coisa alguma que ocorra
agora. Não precisamos maravilhar-nos de nenhuma manifestação
de horror. Os que espezinham a lei de Deus com pés profanos têm
o mesmo espírito dos homens que insultaram e traíram a Jesus.
Sem qualquer remorso, eles farão as obras de seu pai, o diabo. —
Mensagens Escolhidas 3:416.
Os que desejam avivar a memória e ser instruídos na verdade,
precisam estudar a história da Igreja primitiva durante e imediatamente
após o dia de Pentecostes. Estudai atentamente, no livro de
Atos, as experiências de Paulo e dos outros apóstolos, pois o povo
de Deus, em nosso tempo, terá de passar por experiências similares.
— Para Conhecê-lo, 118.

Privados de todo apoio terreno

As riquezas acumuladas logo serão inúteis. Quando sair o decreto
de que ninguém poderá comprar ou vender, senão aqueles que
tiverem o sinal da besta, muitos recursos não terão utilidade alguma.
Deus requer que façamos agora tudo que estiver ao nosso alcance
para transmitir a advertência ao mundo. — The Review and Herald,
21 de Março de 1878.
Tempo virá em que de modo algum poderemos vender. Logo
sairá o decreto proibindo os homens de comprar ou vender a qualquer
pessoa senão aos que tenham o sinal da besta. — Testemunhos
Seletos 2:44.
Estivemos perto de ver isto realizar-se na Califórnia há pouco
tempo atrás, mas foi apenas a ameaça do sopro dos quatro ventos.
Até agora eles têm sido contidos pelos quatro anjos. Não estamos
bem preparados. Ainda há uma obra a ser efetuada, e então os anjos
receberão a ordem de soltá-los, para que os quatro ventos soprem
sobre a Terra. — Testemunhos para a Igreja 5:152.
Na última grande batalha do conflito com Satanás, os que são
leais a Deus hão de ser privados de todo apoio terreno. Por se recusarem
a violar-Lhe a lei em obediência a poderes terrestres, ser-lhes-á
O pequeno tempo de angústia 113
proibido comprar ou vender. — O Desejado de Todas as Nações,
121-122. 
Satanás diz: ... “Pelo temor de que lhes venha a faltar alimento
e vestuário, eles se unirão com o mundo na transgressão da lei de
Deus. A Terra estará inteiramente sob meu domínio.” —Profetas e
Reis, 183-184.

Alguns serão encarcerados por causa de sua fé

Alguns serão encarcerados por se recusarem a profanar o sábado
do Senhor. — Para Conhecê-lo, 118.
Como os defensores da verdade se recusem a honrar o descanso
dominical, alguns deles serão lançados na prisão, exilados, e outros
tratado como escravos. Para a sabedoria humana, tudo isto parece
agora impossível: mas, ao ser retirado dos homens o Espírito de
Deus, o qual tem o poder de reprimi-los, e ao ficarem eles sob o
governo de Satanás, que odeia os preceitos divinos, hão de acontecer
coisas estranhas. Quando o temor e o amor de Deus são removidos,
o coração pode tornar-se muito cruel.— O Grande Conflito, 608.
Se formos chamados a sofrer por amor de Cristo, seremos capazes
de ir para a prisão confiando nEle como uma criancinha confia
em seus pais. Agora é o tempo de cultivar fé em Deus. — Nossa
Alta Vocação, 355.

Muitos serão condenados à morte

A melhor coisa para nós é entrar em íntima ligação com Deus, e,
se Ele quiser que sejamos mártires por amor à verdade, isto poderá
ser o meio de conduzir muitos outros à verdade. — Mensagens
Escolhidas 3:420. 
Muitos serão encarcerados, muitos fugirão das cidades e vilas
para salvar a vida, e muitos serão mártires por amor a Cristo,
colocando-se em defesa da verdade. — Mensagens Escolhidas
3:397.
Há perante nós a perspectiva de uma luta contínua, com risco de
prisão, perda de propriedade, e da própria vida, para defender a lei
de Deus.— Testemunhos Seletos 2:319.
Requerer-se-á dos homens que rendam obediência a editos humanos
em violação da lei divina. Os que forem fiéis a Deus serão
ameaçados, denunciados, proscritos. Serão entregues “pelos pais,
e irmãos, e parentes, e amigos” até mesmo à morte. — Profetas e
Reis, 588.
Não havemos de ter a coragem e a fortaleza dos mártires de
outrora enquanto não chegarmos à posição em que eles se acharam.
... Caso deva haver uma volta da perseguição, será dada graça para
despertar toda energia da alma para mostrar verdadeiro heroísmo.—
Nossa Alta Vocação, 123.
Os discípulos não foram revestidos da coragem e fortaleza dos
mártires, senão quando essa graça se tornou necessária. — O Desejado
de Todas as Nações, 354.

Como permanecer firme sob perseguições

Notaremos que precisamos desprender-nos de todas as mãos,
exceto a mão de Jesus Cristo. Amigos mostrar-se-ão aleivosos, e nos
trairão. Parentes, enganados pelo inimigo, julgarão prestar serviço a
Deus opondo-se a nós e envidando o máximo esforço para colocarnos
em situações difíceis, esperando que neguemos a nossa fé. Em
meio, porém, das trevas e do perigo, podemos depositar nossa mão
na mão de Cristo.—Maranata, 195.
A única maneira pela qual os homens poderão permanecer firmes
no conflito é estar arraigados e firmados em Cristo. Eles precisam
receber a verdade como é em Jesus. E somente quando é apresentada
desta maneira pode a verdade suprir as necessidades da alma. A
pregação de Cristo crucificado, Cristo justiça nossa, é o que sacia
a fome da alma. Quando firmamos o interesse das pessoas nesta
grande verdade central, fé, esperança e coragem advêm ao coração.
— The General Conference Bulletin, 28 de Janeiro de 1893.
Por causa de sua fé, muitos serão privados de um lar e herança
neste mundo; mas, se entregarem o coração a Cristo, recebendo a
mensagem de Sua graça e confiando no seu Substituto e Fiador, o
Filho de Deus, ainda poderão encher-se de alegria. — The Signs of
the Times, 2 de Junho de 1898.

A perseguição espalha o povo de Deus

Em vários lugares, ao ser incitada a hostilidade contra os que
observam o sábado do Senhor, talvez se torne necessário que o povo
de Deus se mude desses lugares para outros em que não sejam
combatidos tão severamente.
Deus não requer que Seus filhos permaneçam onde, pela atitude
de homens ímpios, sua influência perca o efeito e sua vida seja
exposta ao perigo. Quando a liberdade e a vida correm perigo, não é 
meramente nosso privilégio, mas nosso claro dever ir a lugares em
que as pessoas estejam dispostas a ouvir a Palavra da Vida e onde
as oportunidades para pregar a Palavra sejam mais favoráveis. —
Manuscrito 26, 1904.
Logo chegará o tempo em que o povo de Deus, por causa da
perseguição, será espalhado em muitos países. Os que receberam
uma educação equilibrada sair-se-ão bem onde quer que estiverem.
— Manuscript Releases 5:280.

A perseguição conduz a unidade entre o povo de Deus

Quando a tempestade da perseguição realmente desabar sobre
nós, as verdadeiras ovelhas ouvirão a voz do verdadeiro Pastor. Abnegados
esforços serão envidados para salvar os perdidos, e muitos
que vaguearam longe do aprisco retornarão para seguir o grande
Pastor. O povo de Deus se coligará e apresentará ao inimigo uma
frente unida. Em vista do perigo comum, cessará a luta pela supremacia,
e não haverá disputas sobre quem será considerado o maior.
— Testemunhos para a Igreja 6:401.

A crise torna mais evidente a interferência de Deus

De vez em quando o Senhor tem manifestado Sua maneira de
agir. Ele está atento ao que se passa na Terra. E quando tem havido
uma crise, tem-Se revelado e interposto para impedir a realização
dos planos de Satanás. Muitas vezes tem permitido que questões 
concernentes a nações, a famílias e a indivíduos cheguem a uma
crise para que a Sua interferência se torne evidente. Então Ele tem
deixado que se conheça o fato de que há um Deus em Israel que
ampara e defende Seu povo.
Quando a oposição à lei de Jeová quase for universal, quando Seu
povo for oprimido e afligido pelos semelhantes, Deus intervirá. As
fervorosas orações de Seu povo serão atendidas, pois Ele gosta que
Seu povo O busque de todo o coração e confie nEle como Libertador.
— The Review and Herald, 15 de Junho de 1897.
Durante algum tempo será permitido que os opressores triunfem
sobre os que conhecem os santos mandamentos de Deus. ... Até o
fim Deus permite que Satanás revele seu caráter como mentiroso,
acusador e assassino. Assim o triunfo final do Seu povo tornar-se-á
mais acentuado, mais glorioso, mais cabal e completo.—Mensagens
Escolhidas 3:414.

A aflição purifica o povo de Deus

Logo há de haver perturbações por todo o mundo. Cumpre que
cada qual procure conhecer a Deus. Não temos tempo para esperar.
...
O amor de Deus à Sua igreja é infinito. Incessante é Seu cuidado
de Sua herança. Ele não permite que aflição humana alguma
sobrevenha à igreja senão unicamente a que é necessária para sua
purificação, seu bem presente e eterno. Purificará Sua igreja assim
como purificou o templo no princípio e no fim de Seu ministério
na Terra. Tudo que Ele traz sobre a igreja em forma de provações e
aflições, fá-lo para que Seu povo adquira mais profunda piedade e
mais força para levar a todas as partes do mundo as vitórias da cruz.
— Testemunhos Seletos 3:391-392.
Aflições, cruzes, tentações, adversidades e nossas várias provações,
são os agentes divinos para nos purificar, santificar e preparar-
nos para o celeiro celeste.—Testemunhos Seletos 1:313.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Livros de Ellen White em PDF - Download

Colossenses 2:13-14 - Explicação