Morre o bispo Tony Palmer, o amigo do papa

Evangélicos e outros cristãos em todo o mundo estão de luto pela morte súbita de um bispo de uma igreja anglicana separatista que se tornou amigo pessoal do papa Francisco. De origem britânica, Tony Palmer morreu no hospital depois de horas de cirurgia, após um acidente de moto no Reino Unido. Ele se mudou com a família para a África do Sul, quando tinha dez anos, mas vivia com a esposa e dois filhos em Trowbridge, Wiltshire. [...] Em janeiro deste ano, o papa Francisco enviou o bispo Palmer a uma conferência organizada pelo carismático evangelista televisivo Kenneth Copeland, na qual Palmer apresentou um vídeo do papa com uma mensagem sobre unidade e amor. A notícia da morte de Palmer foi divulgada pelo arcebispo Charles Hill [...], que escreveu no Facebook ontem (20): “Estamos em oração pela família do bispo Tony Palmer, que sofreu um acidente de motocicleta nesta manhã, no Reino Unido. Depois de horas de cirurgia, ele foi para casa para estar com o Senhor [sic]. Ele era um bom amigo e irmão na vinha.” [...]

Rick Wiles relata que uma delegação [de líderes evangélicos] chefiada pelo bispo Tony Palmer viajou para Roma e se encontrou com o papa Francisco por três horas [confira aqui]. [...] “Essa reunião é ainda mais notável levando em conta que não muito tempo atrás os evangélicos conservadores na América do Norte estavam inclinados a ver a Igreja Católica como a ‘grande prostituta de Babilônia’ e o papa como o anticristo. Os líderes evangélicos foram não só impressionados com a simplicidade e o calor das boas-vindas do papa Francisco, mas eles tiveram claramente uma comunhão em Cristo que acabou faltando no passado.”

Ele disse que a verdadeira divisão no cristianismo não era agora entre católicos e protestantes, mas entre aqueles cristãos que acreditam em uma religião revelada e aqueles que acreditam em uma religião relativa. “A verdadeira divisão é entre progressistas que desejam alterar a fé histórica de acordo com o espírito da época, e aqueles que acreditam que o espírito da época deve ser desafiado pela verdade eterna e imutável do evangelho cristão.”


Nota: Tony Palmer vinha desempenhando um papel vital no processo de aproximação entre as igrejas protestantes e a Igreja Católica, agindo como uma espécie de “arauto” do papa Francisco. Foi Palmer quem disse num encontro de líderes pentecostais nos EUA que o “protesto terminou”, ou seja, que o protestantismo não teria mais razão de existir, e que estaria aberto o caminho para a concretização dos propósitos ecumênicos da Igreja Católica, segundo a qual os membros de outras igrejas se tratam de “irmãos separados”. No vídeo gravado por Palmer, o papa chegou a se comparar a José que recebeu no Egito seus irmãos num abraço fraterno. Fiquemos atentos aos desdobramentos da morte desse importante líder religioso. Talvez a morte dele possa ajudar a impulsionar ainda mais a causa que havia abraçado. [MB]

Fonte: Criacionismo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Livros de Ellen White em PDF - Download

Colossenses 2:13-14 - Explicação